TI Híbrida: a combinação de plataformas de infraestrutura de TI

A evolução da TI Híbrida mostra que cada vez mais departamentos de TI estão operando com parte da infraestrutura no local, mas outra parte na nuvem. Essa junção de servidores on-premises e a cloud computing já vinha despontando no sistema corporativo muito antes da pandemia de Covid-19 e do movimento geral de trabalho remoto.

Constantemente, as organizações buscam maneiras de aumentar a agilidade e flexibilidade. Nesse sentido, manter data centers locais sob medida já não é a melhor opção, pois requer um grande esforço e despesas.

Assim, a infraestrutura de TI híbrida é, hoje, o melhor caminho para alcançar o crescimento sustentável por meio da tecnologia. Mas afinal, o que é a TI híbrida e como funciona? É o que veremos aqui neste artigo!

O que é TI híbrida?

Primeiramente, devemos entender que TI híbrida é uma combinação dos recursos de infraestrutura local (in house) e da nuvem (cloud computing). Ao combinar os servidores internos e externos, temos essa mescla que flexibiliza a TI e traz mais segurança para os dados.

É comum que, no modelo de TI híbrida, as empresas optem por manter na infraestrutura local as informações sensíveis. Desse modo, é possível fazer um controle de acesso mais próximo da equipe de TI. Enquanto isso, o uso desses dados em processos produtivos é feito remotamente por meio da nuvem.

Diferenças entre infra local e infra em nuvem

Desde já, é importante esclarecermos também as diferenças entre as duas modalidades que compõem a TI híbrida quando integradas. Veja abaixo:

Infra local

A infraestrutura de TI local, também chamada de On-Premise, é o data center físico localizado na empresa. Ou seja, nestes servidores constituímos a segurança, organização e armazenamento de todos os dados e acessos dos colaboradores, pois são dados que requerem um cuidado mais próximo.

Infra em nuvem

Do contrário, a infraestrutura de TI em nuvem é composta por servidores e micro serviços em um data center em nuvem. Hoje, as principais empresas que oferecem esses serviços são a Amazon com AWSa Microsoft com o Azure e o Google com Google Cloud.

Seus diferenciais incluem:

  • Possibilidade de oferecer um ambiente para empresas como um serviço, como se fosse um aluguel do servidor;
  • Escalabilidade e elasticidade da infraestrutura (os serviços contratados podem ser remanejados com simplicidade)

Leia também: Devo ir para a nuvem? Por que usar o Office 365?

Os principais modelos de serviços oferecidos pela maioria das computações em nuvem são:

SaaS — Software as a Service (Software como Serviço)

No modelo SaaS, o software está hospedado em um servidor e suas licenças são distribuídas entre vários clientes que acessam suas contas individuais para utilização de um produto. Dessa forma, o software é vendido como um serviço que inclui a infraestrutura e licenças, pagando apenas pela sua utilização.

IaaS — Infrastructure as a Service (Infraestrutura como Serviço)

O diferencial do IaaS é que, além do software, toda infraestrutura de TI pode ser contratada como serviço. Assim, as empresas não precisam mais investir em servidores, banco de dados ou storages. É possível contratá-los apenas como serviço e, desta forma, não imobilizar capital.

PaaS — Platform as a Service (Plataforma como Serviço)

Existem cenários em que a empresa contrata uma solução que funciona na nuvem, porém sem recursos personalizados que são essenciais para o negócio. É aqui que entra o PaaS: uma plataforma que pode criar, hospedar e gerir esse aplicativo com facilidade.

Ou seja, com o PaaS é possível contratar um ambiente completo de desenvolvimento que permite criar, modificar e otimizar softwares e aplicações conforme a necessidade da empresa.

Leia também: Proteja-se contra ransomware com backup na nuvem

Quais as vantagens da TI híbrida

Agora que já ficaram claras as diferenças entre a infra local e a nuvem, vamos voltar a nos aprofundar na TI híbrida. Desde já, é possível perceber que a TI híbrida se popularizou graças aos avanços da cloud computing. Mas afinal, quais são as vantagens desse modelo integrado? Veja a lista dos benefícios da TI híbrida:

Flexibilidade de infraestrutura

Uma das principais vantagens desse modelo de infraestrutura é a garantia e a confiança de um data center on-premises aliadas à a maleabilidade de um sistema em nuvem. A combinação desses dois elementos pode ser feita de várias formas para se personalizar às necessidades do seu negócio.

Redução de custos

A TI híbrida também oferece economia, ainda mais se você optar pela virtualização da operação, deixando apenas o armazenamento e o controle para os servidores internos.

Por exemplo: ao substituir as licenças de softwares por modelos SaaS, é possível gastar apenas com o que a empresa realmente usa no dia a dia. Desse modo, os gastos com recursos de computação, ferramentas e suporte se tornam elásticos, e essa flexibilidade garante que os recursos não sejam desperdiçados.

Escalabilidade

A escalabilidade é indispensável para empresas que querem se manter competitivas. Assim, ainda que você queira manter a customização e o controle de um sistema on-premises, é preciso que a empresa esteja sempre preparada para abraçar novos nichos e ideias disruptivas.

Nesse sentido, a nuvem é essencial para que a sua capacidade de atendimento cresça exponencialmente. E o melhor: sem precisar aumentar a operação na mesma proporção.

Mobilidade para a equipe

Por fim, com a inclusão do trabalho remoto, a rotina corporativa não será mais a mesma das últimas décadas. A TI híbrida garante que você possa manter o core do negócio hospedado on-premises, e ao mesmo tempo, sua equipe tem acesso a qualquer hora e local.

 

Como implementar uma TI híbrida

Em conclusão, vamos entender como é possível implementar uma TI híbrida para aproveitar cada uma das vantagens que listamos aqui.

Capacite a sua equipe

Antes de mais nada, é preciso treinar a equipe para que todos fiquem alinhados aos novos processos. Afinal, para a TI híbrida atingir seu potencial, todos precisam entender como controlar o sistema e as ferramentas.

Escolha fornecedores de qualidade

Como a TI híbrida possui dois lados, os fornecedores também devem ser especialistas tanto em infra local quanto em cloud computing. Portanto, procure especialistas em hardware e data center, e não se esqueça de buscar quem entenda de nuvem e provedores de qualidade.

Migre os aplicativos

Como vimos, uma das principais vantagens da TI híbrida é a mobilidade e performance do sistema. Para isso, é preciso migrar softwares para modelos SaaS, pois só assim você liberará espaço de armazenamento nos computadores.

Redesenhe processos

Toda a dinâmica da empresa pode ser adaptada ao modelo de TI híbrida. Primeiramente, foque o treinamento para a sua equipe, e depois vá expandindo até a diretoria. É importante que todos os departamentos se habituem ao novo modelo, pois a migração é um processo de transformação digital que envolve todos.

Gostou das dicas sobre TI Híbrida? Continue acompanhando o blog da 7IT para saber mais sobre Cloud Computing e outras soluções para a transformação digital!

 

1 Comentário.

Menu